Os marketplaces apresentam grande vantagem a vendedores que atuam no meio virtual – especialmente aqueles que ainda estão começando e precisam fortalecer sua imagem no mercado e-commerce – por serem ambientes muito conhecido do público em geral.

Integrar essas plataformas, no entanto, requer alguns cuidados por parte dos lojistas a fim de garantir um bom desempenho na plataforma, transações lucrativas e um bom relacionamento com os cliente e com o próprio marketplace.

Antes de ingressar em uma dessas plataformas, o vendedor precisa analisar se as regras de comissão ou repasses, as cobranças realizadas pelo marketplace sobre as vendas do lojistas, cabem dentro de seus ganhos, assim como entender os aspectos jurídicos do site.

O vendedor precisa, ao vincular-se a um marketplace, gerir seu e-commerce de maneira integrada à plataforma, a fim de garantir as deduções corretas do estoque, gerar as notas fiscais e evitar problemas como vendas duplicadas, por exemplo.

Parte desse gerenciamento inclui decidir quais produtos serão anunciados no marketplace. Esses produtos precisam ser escolhidos de forma a fazer o vendedor se destacar na plataforma, mas, principalmente, estabelecer sua imagem ali e fidelizar os consumidores, para que eles passem a fazer as compras diretamente em sua loja virtual, onde as transações são mais rentáveis para o lojista.

O vendedor precisa estudar a plataforma para entender quais tipos de anúncios chamam mais atenção naquele ambiente, de quais públicos e como é a melhor maneira de atingi-los.

Precisa também atentar-se para apresentação de sua loja, se ela ocorre de maneira adequada e impactante o suficiente para fazer os consumidores se lembrarem dela.

Além desses aspectos, o lojista precisa estabelecer os preços de suas mercadorias de modo a ser competitivo frente a seus concorrentes, mas mantendo uma margem de lucro agradável. Por isso, é importante estar atento também aos valores dos produtos das outras lojas.

O cuidado com os produtos anunciados no marketplace é imprescindível. Desde as imagens dos  itens vendidos – aspecto que mais chama atenção em um primeiro momento -, que precisam mostrar o máximo de ângulos e detalhes que possam interessar os clientes, até a descrição da peça.

Os detalhes técnicos da mercadoria, dos mais gerais aos mais específicos, cor, funcionamento, entre muito outros, precisam ser elencados para que o cliente tenha certeza do produto que está adquirindo e fique ainda mais interessado por ele.

Por fim, mas extremamente importante, o lojista precisa oferecer um atendimento de qualidade. Seja em lojas física ou virtuais, o cliente só executa uma compra e volta a realizá-la se for bem atendido. Em marketplaces, o bom atendimento ajuda ainda na criação de uma boa reputação do vendedor, conquistando não só um, mas vários consumidores.

Cumprir com o prazo passado ao cliente, realizar a entrega de maneira correta, não realizar cobranças indevidas, estar a disposição para responder a dúvidas e solucionar eventuais problemas de maneira rápida são algumas maneiras do vendedor cativar um consumidor.

Além disso, oferecer frete grátis, descontos ou cortesias, seja na primeira compra ou em transações acima de determinado valor, podem ajudar a apresentar o lojista como amigável e digno de confiança.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário