O acesso a serviços bancários por meio de Mobile Banking teve alta de 96% em 2016, chegando a 21,9 bilhões de transações bancárias, segundo informações da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2017, da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). É a primeira vez que o canal móvel supera o Internet Banking.

Entre 2015 e 2016, transações bancárias tiveram um aumento de 9,3 bilhões, com o volume de transações indo de 55,7 bilhões para 65 bilhões, conforme aponta o estudo. No Mobile Banking, houve um crescimento de 140% das transações com movimentação financeira.

Enquanto o volume de transações no Mobile Banking cresceu de 11,2 bilhões para 21,9 bilhões de um ano para o outro, as transações realizadas por meio do Internet Banking caíram de 17,7 bilhões para 14,8 bilhões no mesmo período.

O canal móvel se mostra como o preferido dos brasileiros, já que o número de transações realizadas no país em 2016 por meio dele são muito maiores do que as realizadas em outros canais (além do Internet Banking) como Autoatendimento, Contact center e até mesmo nas próprias Agências bancárias.

Entre os motivos que levam o usuários a preferirem este meio está a praticidade e a segurança oferecidas, paralelos ao crescente uso de smartphones e aumento do acesso à internet no país. Além disso, a Pesquisa da Febraban aponta o cuidado que as instituições têm com a experiência dos usuários, relatando que “personalização, facilidades e acessibilidade são foco dos serviços bancários para o novo consumidor digital”.

A popularidade do Mobile Banking não ocorreu apenas no ano passado, nos últimos três anos o volume de transações com movimentação financeira quadruplicaram. Mesmo com a queda das transações realizadas pelo Internet Banking, os canais digitais mantém-se como principais meios de acesso à serviços bancários.

E o fenômeno não ocorre apenas no Brasil. No Reino Unido, por exemplo, em 2016 o acesso a aplicativos bancários chegou 4.9 bilhões de logins, atingindo 932 milhões de transações – 30 a cada segundo.

Deixe um Comentário