A existência de todo e qualquer negócio, seja ele da área qual for, não importa o meio ou a plataforma na qual atue, depende de seus clientes, usuários ou leitores. Portanto, a opinião dessas pessoas sobre um produto ou serviço é determinante para que haja ou não o consumo e/ou o sucesso de um negócio.

É nesse aspecto que as empresas precisam se preocupar em aprimorar e garantir uma boa user experience (UX) – em português, experiência do usuário -, que pode ser descrita como os sentimentos de uma pessoa por um serviço, produto ou sistema. Mas vai além. A opinião de uma pessoa pode ser definida pela imagem que ela tem da empresa.

Como exemplo, temos o caso do Uber, famoso aplicativo que oferece serviço de transporte privado. No final de  janeiro deste ano, o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a proibição da entrada de cidadãos de sete países nos EUA. Protestos contra o decreto tomaram conta do aeroporto John F. Kennedy e, em manifestação de apoio, taxistas de Nova York suspenderam os serviços com rotas ao aeroporto.

O Uber, no entanto, se manteve ativo, o que gerou revolta entre os usuários. No Twitter surgiu a hashtag #DeleteUber, tornando-se uma das mais utilizadas pelos internautas, que, ao mesmo tempo, excluíam suas contas no aplicativo de transportes. Como resultado, mais de 200.000 contas foram deletadas e o concorrente Lyft ultrapassou o Uber pela primeira vez nos Estados Unidos.

Outro exemplo da importância de agradar seus clientes é a popularização dos stories. A mania entre os internautas surgiu com o Snapchat, mas agora está presente também no Facebook, Whatsapp e no Instagram.

Ainda que a obsessão de Mark Zuckerberg em adicionar o recurso em todas as suas mídias (e, de certa forma, dar aquilo que seus usuários queriam) tenha virado piada nas redes sociais, o Instagram Stories já se tornou mais popular do que o próprio Snapchat. Este último atinge 160 milhões de pessoas diariamente, enquanto o primeiro passa dos 200 milhões.

Muitas vezes, como pode-se perceber, não é preciso criar um negócio novo, ter uma ideia revolucionária. Mas, sim, agradar seus usuários, dando a eles a melhor versão e experiência do serviço que procuram.

Deixe um Comentário