As vendas em comércio eletrônico vêm crescendo nos últimos anos e devem continuar aumentando. Segundo as projeções, o e-commerce deve dobrar o número de transações nos próximos cinco anos e chegar a atingir a casa dos R$85 bilhões até 2021.

 

A verdade é que os números estão demonstrando os resultados e retornos que o comércio eletrônico pode render, em empresas de qualquer área do mercado e localizadas em qualquer região – não apenas nas grandes capitais.

 

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do estado de São Paulo (FecomercioSP) em parceria com a Ebit, no quarto trimestre de 2016 o comércio eletrônico na região de Bauru teve um faturamento de R$175,1 milhões, o maior entre as 16 regiões analisadas.

 

Além disso, a pesquisa aponta que o desempenho do e-commerce na região aumentou 60,5% em relação ao mesmo período no ano anterior, assim como o tíquete médio (faturamento médio por pedido), que passou de R$356,35 no quarto trimestre de 2015 para R$537,03 nesse mesmo trimestre em 2016.

 

O que aumentou também foi a parcela da participação do comércio eletrônico no faturamento do varejo da região de Bauru, que passou de 2,3% para 3,7%, sendo o maior crescimento percentual entre as regiões analisadas.

 

É claro que a pesquisa apontou também algumas quedas, o que pode ser visto como esperado, dada a situação econômica de todo o país. Entre elas, houve uma diminuição de 1,7% no faturamento real do e-commerce na região em relação a 2015, mas que ainda assim chegou aos R$431,3 milhões.

 

A desconfiança no uso de uma plataforma online para a realização de compras e vendas vem diminuindo entre clientes e vendedores e sua popularidade e segurança aumentando. O investimento em e-commerce se mostra cada vez mais vantajoso e indispensável para quem pretende se manter como concorrente no mercado.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário