O dia-a-dia de trabalho de uma empresa é lidar com diversos dados, informações sobre operações, finanças, funcionários, clientes, fornecedores, entre outras relacionadas à administração da companhia e os serviços que ela presta. Muitas vezes, um único hardware não consegue processar de forma eficiente todas essas informações, pois tem suas limitações; para solucionar esse problema, em um processo denominado Load Balance, uma mesma tarefa é distribuída entre diversos dispositivos.

O Load Balance –  “balanceamento de carga” em português – melhora o desempenho das máquinas, diminui o tempo de resposta ao acessar uma informação, evita a sobrecarga de um sistema e melhora a experiência do usuário. Isso ocorre a partir da distribuição de todo workload para diversas fontes computacionais, unidades de processamento, HDs, entre outros.

O balanceamento de carga pode ocorrer por meio de hardwares e softwares, utilizado para acessar sistemas de armazenamento; ou ainda por meio de redes, redirecionando o tráfego de acesso por diferentes caminhos. Mais recentemente, com a popularização dos serviços de computação em nuvem, o Cloud Load Balancing se tornou uma realidade.

Load Balance por nuvem distribui as informações através de Clouds, sejam elas públicas padrões, oferecidas por diversas companhias; privadas ou híbridas. Combina todos os benefícios que o “balanceamento de carga” e o uso das nuvens oferecem, como escalabilidade, redução de custos, flexibilidade, portabilidade, etc.

Ao adotar um sistema de Cloud Load Balancing, a empresa pode agilizar suas operações  sem perder sua capacidade de desempenho.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário